<

A infância de Alexandrina

Alexandrina Maria da Costa nasceu a 30 de Março de 1904, em Balasar, freguesia do concelho da Póvoa de Varzim. É baptizada a 2 de abril, no sábado Santo.

Em Janeiro de 1911, até ao final de Julho de 1912, vive numa pensão na Póvoa de Varzim (ao cuidado da Srª Maria Mataca), onde frequenta a 1.ª classe. Recebe a 1.ª Comunhão das mãos do Padre Álvaro de Matos, na igreja Matriz, e o Santo Crisma das mãos do Senhor D. António Barbosa Leão, Bispo do Porto (1911).

Na altura em que fez a Primeira Comunhão Alexandrina escreveu, na sua autobiografia a seguinte memória, demonstrando já a devoção por Jesus:

«Foi na Póvoa de Varzim que fiz a minha primeira Comunhão, com sete anos de idade. Foi o Sr. Padre Álvaro Matos que me perguntou a doutrina, me confessou e me deu pela primeira vez a Sagrada Comunhão. Como prémio recebi um lindo terço e uma estampazinha.

Quando comunguei, estava de joelhos, apesar de pequenina, e fitei a Sagrada Hóstia que ia receber de tal maneira que me ficou tão gravada na alma, parecendo-me unir a Jesus para nunca mais me separar d’Ele. Parece que me prendeu o coração. A alegria que eu sentia era inexplicável. A todos dava a boa nova. A encarregada da minha educação levava-me a comungar diariamente.»

Autobiografia; pág.5

Em 1912 regressa a Balasar e mais tarde ela, a sua mãe Maria Ana e a irmã Deolinda, mudam-se para uma casa no lugar do Calvário. Alexandrina vai crescendo no amor pelo próximo, na humildade, na bondade, na alegria, no trabalho e na vida cristã.

Desde pequena que se destacou na ajuda aos mais pobres, na contemplação da natureza e, também, era conhecida por “maria rapaz”, pois gostava muito de subir às árvores.

X