<

Ontem, realizou-se no Santuário Alexandrina de Balasar a Peregrinação dos Frágeis. Neste ano, como em anos anteriores, houve o sacramento da reconciliação e a celebração Eucarística, seguido de um pequeno convívio.

Na homilia o Padre Manuel Neiva fez alusão à peregrinação dos Frágeis, como sendo festa da Esperança, da fragilidade humana. Mencionou as pessoas que passam pelo Santuário na esperança de serem curadas física ou espiritualmente, quer seja através da oração ou da confissão. “Deus serve-se dos doentes, dos frágeis para as grandes obras” referiu o pároco dando o exemplo da Beata Alexandrina, do grande apostolado que ela fez na terra.

Nesta celebração foi dado um testemunho pessoal, de uma pessoa da comunidade, Benedita Martinho, que teve um linfoma, explicando o seu percurso na doença, da própria negação da doença, da luta que travou contra a mesma. Um testemunho emotivo e de esperança na vida do dia-a-dia.

A peregrinação deu-se por encerrada com um breve convívio dos participantes.

X